Maxiverso
CRÔNICASHumorEstudo: Papai Noel existe ou não?
PapaiNoelRena

Estudo: Papai Noel existe ou não?

Um estudo desenvolvido pelo MIT (Maxiverso Institute of Tudo), o mais conceituado centro de pesquisa e estudos científicos do mundo, e divulgado esta semana na Sçiense, traz um resultado preocupante para quem acredita no mito do bom velhinho do Norte. A conclusão do estudo é a de que o Papai Noel não existe.

PapaiNoelTreno-300x185 Estudo: Papai Noel existe ou não?Os principais pontos constantes no relatório de cerca de 800 páginas são os seguintes:

1- Renas voadoras:

O trenó do Papai Noel supostamente é puxado por renas, porém, nenhuma espécie conhecida de rena pode voar, segundo os catálogos oficiais de biologia de todo o planeta.

A esperança para derrubar esse ponto é a de que ainda restam cerca de 300 mil espécies de organismos vivos não classificados na Terra e, embora a maioria destas espécies seja constituída de insetos e micróbios, não está eliminada ainda a hipótese de existirem renas voadoras, apesar da probabilidade não passar de 0,078%, segundo o MIT.

Até que haja uma confirmação da existência dessa espécie, portanto, a clássica referência das renas puxando o trenó constitui-se de mera crendice popular, a não ser que as renas do Papai Noel sejam mutantes, ou fruto de manipulações genéticas, e possuam meios de contrariar a lei da gravidade mesmo sem um mecanismo de propulsão ou de vôo (como asas).

2- Milhões de crianças para presentear:

Existem no mundo cerca de 2 bilhões de crianças, ou seja, pessoas com menos de 18 anos (conforme consta no último levantamento da ONU, publicado em 2010).

Porém, tendo-se em vista que o Papai Noel, aparentemente, não lida com crianças mulçumanas, hindus, budistas, judias, comunistas e descrentes, nosso universo de trabalho fica restrito a 15% deste total, o que significa que o bom velhinho trabalha com um número de cerca de 378 milhões de crianças (de acordo com o U.S. Population Reference Bureau) que teriam que ser visitadas em apenas algumas horas durante o Natal, para ganharem seus presentes.

Ademais, considerando-se uma media de 3,5 crianças por residência – segundo, novamente, o último levantamento do USPRB – temos 91,8 milhões de lares no mundo como possíveis destinos do bondoso Noel, sendo aceitável, ainda, supor que exista pelo menos uma criança boazinha em cada um destes domicílios, de modo que o Papai Noel precisa visitar, portanto, quase 92 milhões de casas na noite em que se comemora o aniversário de Jesus Cristo, o Nazareno.

3- Milhões de chaminés para descer em uma noite:

Papai Noel tem 31 horas no dia de Natal para executar seu trabalho, graças aos diferentes fusos horários e a rotação da Terra, assumindo-se que ele viaje de Leste para Oeste (o que seria mais vantajoso).

Assim, chegamos à conclusão de que ele faz aproximadamente 825 visitas por segundo, para atender os quase 92 milhões de lares a serem visitados. É o mesmo que dizer que, para cada lar cristão e capitalista do planeta, com uma criança que foi boazinha durante todo o ano, Papai Noel dispõe de, aproximadamente, 1/1000 (um milésimo) de segundo para estacionar, pular do trenó, escalar a casa, descer pela chaminé, encher as meias, distribuir os presentes restantes sob a árvore, comer o lanche que porventura tenham lhe deixado, voltar pela chaminé, entrar novamente no trenó e dirigir-se a casa seguinte.

4- Velocidade descomunal com que o trenó viaja:

Assumindo-se que cada uma destas 92 milhões de paradas estão uniformemente distribuídas em volta da superfície terrestre – para simplificar os cálculos, uma vez que, evidentemente, trata-se de situação fictícia – chegamos à distância de 1,26 kilometros entre cada residência, totalizando um percurso de 121,48 milhões de kilometros a serem percorridos no dia de Natal. Isto sem contar as paradas para descanso, alimentação e para fazer aquilo que todo humano precisa uma vez, pelo menos, ao dia.

Desta forma, o trenó de Papai Noel, para completar os mais de 121 milhões de kms durante as 31 horas úteis do Natal, deve se deslocar a uma velocidade de 1.045 km/s, ou 3.000 vezes a velocidade do som. A título de comparação, o veiculo mais rápido fabricado pelo homem, a sonda espacial Ulisses, percorre modestos 44 kilometros em um segundo. Vale lembar que a rena normal consegue alcançar míseros 25 km/h por hora, ou seja, 0,00695 km/s.

5- Peso incomensurável dos presentes a serem levados:

A capacidade de carga do trenó pode adicionar outros elementos interessantes à investigação: para que cada criança alvo da ação não ganhe mais que um conjunto médio de Lego de cerca de 900 gramas, o trenó do caridoso Noel teria que carregar mais de 320 milhões de kilos, ou 320 mil toneladas de peso, não incluindo o próprio bom velhinho, invariavelmente descrito como obeso.

Para efeitos de consideração, no solo, uma rena convencional pode puxar não mais que 35 quilos, mas mesmo admitindo-se que a espécie voadora (veja tópico 1) possa puxar 10 vezes esta  carga, seriam necessárias 214.200 renas voadoras, aumentando-se o peso do conjunto para 353 mil toneladas, ou 353 milhões de kilos de peso líquido. Isto representa 4 vezes a massa do emblemático transatlântico inglês Queen Elizabeth, um dos maiores do mundo.

6- Muita massa para tanta velocidade:

353 mil toneladas viajando a 1.045 km/s cria uma resistência do ar tão grande que podemos dizer que ela é absurdamente grande. Deste modo, na prática, caso o trenó pudesse puxar tamanha carga, o que aconteceria é que o primeiro par de renas à frente da composição absorveria 14,3 quintilhões de Joules de energia por segundo. É infinitamente mais energia que o suficiente para queimar o par de renas de forma similar aos asteróides quando os mesmos penetram na atmosfera terrestre, de forma instantânea.

Ou seja, tanto atrito e tanta velocidade seria o suficiente para fazer evaporar o primeiro par de renas, expondo o par de colegas imediatamente atrás ao mesmo destino e provocando sucessivas explosões supersônicas no trajeto do trenó.

Mas o pior é que a total evaporação de todas as renas levaria apenas 4,26 milésimos de segundo para acontecer, de modo que, a olho nu, a viagem sequer começaria… ela se encerraria de forma instantânea à partida, com uma explosão supersônica de proporções colossais (resultante da seqüência de explosões das renas).

E mesmo que houvesse algum dispositivo que impedisse o atrito de evaporar as renas durante o percurso, a verdade é que se o trenó se movesse 1.045 km/s, o Papai Noel seria submetido a uma aceleração centrífuga de 170.500,06 m/s ao quadrado (17.500 vezes maior que a gravidade da Terra). Assim, um Papai Noel de 115 quilos (burlescamente magro) seria esmagado na parte traseira de seu trenó por 1.954.700 quilogramas-força, em menos de 1 segundo.

Conclusão:

Diante de todo o exposto neste estudo, a única conclusão possível é a de que o Papai Noel é uma impossibilidade científica.

Moldura-Arranjo-de-Natal-1024x576 Estudo: Papai Noel existe ou não?

Autor desconhecido

 

Avaliação
The following two tabs change content below.
AvatarBlogger-144x144 Estudo: Papai Noel existe ou não?

Maxiverso

O Maxiverso é um blog onde o conteúdo de todos os multiversos e seus respectivos universos tradicionais, além, claro, de todas as realidades paralelas/alternativas, pode ser encontrado. Nada de atalhos (wormholes)! Procure aqui no Maxiverso!

1 comment

  • Biel Nunes:

    Que viagem de texto kkk

leave a reply

Contate-nos

Contate-nos por email ou nos procure nas redes sociais

soleblog.brasil@gmail.com

  • Top 7 personagens icônicos de séries
  • Top 7 Filmes diferentes do convencional
  • Top 7 Maiores Compositores de Trilhas Sonoras do Cinema
  • Top 7 robôs mais importantes da ficção II
Back to Top