Maxiverso

Crítica: Corpo e Alma

alma_cartaz Crítica: Corpo e AlmaCorpo e Alma

Direção: Ildikó Enyedi

Elenco: Alexandra Borbély, Géza Morcsányi, Zoltán Schneider , Ervin Nagy , Tamás Jordán , Zsuzsa Járó e Réka Tenki

Corpo e Alma é o representante Húngaro a categoria de melhor filme estrangeiro de 2018. Um filme de sensações e nuances de um relacionamento dicotômico entre duas pessoas que se sentem deslocadas e imperfeitas – tanto externa como internamente. Endre (Morcsányi) trabalha como gerente num matadouro cujas rotinas sem grandes alterações são ainda mais dificultadas por uma deficiência em um dos braços. Mas a chegada de Maria (Borbély) – e portadora de algum tipo de autismo e transtorno compulsivo -, como nova inspetora de qualidade, faz com quem sentimentos comecem a surgir principalmente depois que os dois começam a coincidentemente terem os mesmo sonhos – representados na figuras de dois animais selvagens que se encontram na floresta.

Contando com uma ótima atuação casal protagonista (principalmente Borbély com sua face dura e introspectiva), a diretora Ildikó Enyedi aposta sem numa narrativa pautada pelo silencio e simbolismos (sexuais, inclusive) como na cena em que Maria idealiza seu romance num campo sendo regado, culminando também em rimas visuais para o sentimento destrutivo de Maria – assim, quando numa importante cena ocorrida no banheiro de Maria em que a personagem é tomada de culpa e resignação, somos remetidos imediatamente ao local ao seu local de trabalho pautado pelo sangue e morte.

(inclusive, é válido notar que para representar o mundo particular de Maria, a direção apresenta sua casa como um local sem lembranças e prático, ressaltado pela fotografia de cores frias. Assim como é  interessante notar o momento em que a personagem adere a roupas vermelhas representando sua paixão inesperada)

Assim, o relacionamento de Endre e Maria é visto como uma fuga, uma necessidade de aliviar suas tensões, principalmente para o primeiro que, por ser mais velho e desiludido, entende os riscos que um romance com Maria poderá trazer. Portanto, é incomodo percebemos o risco que Maria corre por ver na presença de Endre a personificação de algo que nunca imaginou que pudesse acontecer. E neste conflito intenso dentro de uma realidade quase onírica vamos atentando para todas as formas que o amor pode encontrar em pessoas tão singulares.

Nota 4/5

alma_final Crítica: Corpo e Alma

Avaliação
The following two tabs change content below.
RodrigoRodrigues-144x144 Crítica: Corpo e Alma

Rodrigo Rodrigues

Amante inexperiente da sétima arte, crítico por insistência, mas cinéfilo acima de tudo. Descobriu, ainda jovem, certos diretores como Sergio Leone, Billy Wilder, Fellini, Bergman, Antonioni, Scorsese e sua vida nunca mais foi a mesma. Acredita que a empatia, diálogo e o respeito ao próximo é a maior arma contra o fundamentalismo da sociedade conservadora e fundamentalista de hoje.
RodrigoRodrigues-144x144 Crítica: Corpo e Alma

Latest posts by Rodrigo Rodrigues (see all)

leave a reply

Contate-nos

Contate-nos por email ou nos procure nas redes sociais

soleblog.brasil@gmail.com

  • Top 7 personagens icônicos de séries
  • Top 7 Filmes diferentes do convencional
  • Top 7 Maiores Compositores de Trilhas Sonoras do Cinema
  • Top 7 robôs mais importantes da ficção II
Back to Top