Maxiverso

Análise: 40 anos de Caçadores da Arca Perdida… a jornada do herói Indiana Jones – Parte final

Depois da Parte 1, Parte 2 e Parte 3 deste especial, chegamos finalmente à parte final.

O lançamento

poster1 Análise: 40 anos de Caçadores da Arca Perdida... a jornada do herói Indiana Jones - Parte final

Os Caçadores da Arca Perdida foi lançado em 12 de junho de 1981 em 1.708 cinemas nos Estados Unidos e logo se tornou o filme mais lucrativo e o principal evento cinematográfico daquele ano (esperava-se que Superman 2, fosse o filme do ano, mas só ficou em terceiro).

Impossível não comentar que a aventura abre com uma ótima sequência de 15 minutos repleta de tanta ação que o público poderia deixar o cinema nesses primeiros minutos totalmente satisfeito!

A intenção de Spielberg era se manter próximo ao espírito dos antigos seriados, que sempre começavam com uma rápida reprise do suspense da semana anterior. “Não faz parte de Caçadores de forma alguma. Pertence ao filme que vem antes dele – Os Caçadores do Ídolo da Fertilidade, se você preferir”, era a visão de Spielberg acerca da sequência introdutória.

Além disso, Spielberg estava realizando um antigo desejo que era realizar um “filme de James Bond”. Em todos os filmes do 007, sua sequência de abertura não teve nada a ver com o enredo real do filme que se seguia, pois era sempre algo “à parte”. Então, em Caçadores, Spielberg usa esse estilo de contar histórias curtas e introdutórias para apresentar o personagem de Indiana Jones.

Os Caçadores da Arca Perdida foi um sucesso não apenas nos Estados Unidos, mas em todo o mundo, fazendo Ford começar uma turnê pela Europa para promovê-lo. Ele compareceu à premiere em Londres em julho e a vários festivais. Na Grã-Bretanha, em menos de duas semanas em sua corrida inicial, Caçadores faturou quase US $ 5 milhões e se tornou o número um em reservas, ultrapassando o herói “nacional” da Inglaterra, James Bond, em Somente para Seus Olhos. Em Paris, 500 pessoas ficaram de fora quando Caçadores abriu para uma casa cheia na Champs Elysees. Na França, estimulado por um coro de críticas elogiosas no festival de cinema de Deauville, Caçadores atraiu 21% de todos os espectadores na capital francesa no dia de estreia. Na Itália, um mês antes do dia agendado para a inauguração, o distribuidor de Caçadores encomendou um número recorde de cópias para satisfazer uma demanda que estava crescendo apenas no boca a boca.

premier3 Análise: 40 anos de Caçadores da Arca Perdida... a jornada do herói Indiana Jones - Parte final

Foto da premier em Londres, com elenco e produção

O Brasil só assistiria nos cinemas as peripécias do novo herói no natal, 25 de dezembro de 1981, aproveitando as férias de verão e, como no resto do mundo, a aventura virou um grande sucesso de bilheterias.

O público em todo o mundo respondeu aos heroísmos de Harrison Ford, transformando-o em um verdadeiro superstar, um status que, por incrível que pareça, ele não tinha recebido com Star Wars, talvez com seu personagem ofuscado pelas figuras de Luke e Vader…

Sua atuação como Indiana Jones combinou maravilhosamente elementos de Errol Flynn, Cary Grand e Clark Gable e atendeu os anseios de Spielberg, que desde o primeiro momento em que foi passou a trabalhar em Caçadores, queria alguém como Harrison Ford. Alguém que poderia ser vilão e romântico ao mesmo tempo. Derek Taylor escreveu sobre a performance de Ford: “Harrison foi tão crucial para o filme e tão raramente fora das telas que se ele tivesse sido desagradável, as coisas poderiam ter sido realmente miseráveis”.

Claro que os créditos devem ser dados ao resto do elenco também. Especialmente para Karen Allen, que era a única mulher no filme. Allen, com sua presença intensa e sua sexualidade agressiva, conseguiu impor seu papel de igual para igual entre os demais personagens masculinos, criando um perfil feminino forte dos anos 80, embora o filme fosse referente ao final dos anos 30.

O sucesso de Caçadores cresceu ainda mais quando a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas o indicou a onze Oscars, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor e o longa acabou ganhando 5 das estatuetas técnicas em 1982: Melhor Direção de Arte, Melhor Edição, Melhor Som, Melhores Efeitos Visuais e um quinto Prêmio Especial por sua Montagem de Efeitos Sonoros.

Os Caçadores da Arca Perdida arrecadou US$ 384 milhões em todo o mundo e se tornou o primeiro home-vídeo a vender um milhão em fitas VHS e posteriormente Betamax, LD, DVD, BluRay, 4K… A Paramount fez US$ 49 milhões em aluguel de filmes, recuperando, só nisso, seu investimento de produção de $ 22 milhões no processo. Spielberg ganhou mais de US$ 22 milhões, mais do que ganhou com todos os seus filmes de sucesso anteriores, combinados. A Lucasfilm ganhou US$ 21 milhões com Caçadores e Lucas ganhou pessoalmente “apenas” US$ 2,5 milhões como produtor. Os outros participantes do lucro, incluindo atores e membros da equipe, dividiram mais de US$ 7 milhões em porcentagens de lucro. Tudo em valores da época, que eram “absurdos”.

A Lucasfilm agora recebe 50% de tudo o que Caçadores ganha depois que a parte de Spielberg é deduzida. O filme foi relançado em 1982 e 1983 e em uma versão IMAX em 2012. Em sua época, o filme chegou a ser a quarta maior bilheteria de todos os tempos.

O Legado

Em 1998, a entidade American Film Institute incluiu Os Caçadores da Arca Perdida em sua lista de “os melhores 100 filmes durante o primeiro século do cinema”, considerando ele, nesse momento, como um dos dez filmes mais emocionantes da história, e Indiana Jones também foi catalogado como o segundo maior herói do cinema americano. Um ano depois, em 1999, a Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos o selecionou para preservação pelo National Film Registry, sendo considerado “culturalmente, historicamente ou esteticamente significante”. O filme foi classificado como um dos maiores filmes de ação e aventura de todos os tempos pelo The Telegraph. O Entertainment Weekly ressaltou a importância deste filme, nomeando o personagem Indiana Jones como um dos três heróis de ação favoritos de seu editorial, agregando que “algumas das cenas de ação mais grandiosas do cinema estão juntas como pérolas em Caçadores da Arca Perdida.”

Em 1997, o The New York Times voltou a reavaliar Caçadores: “provavelmente a classificação familiar G, para audiências em geral, estaria em risco depois da aparição de Caçadores de Arca Perdida. Seja por acidente ou estratégia, seus realizadores apostaram na criação de um filme de ação dirigido principalmente a adultos, mas também para crianças”. Em 2005, os telespectadores do Channel 4, no Reino Unido determinaram que este é um dos vinte melhores filmes para a família de todos os tempos, considerando Spielberg como um dos melhores diretores de todos os tempos.

raiders-preto Análise: 40 anos de Caçadores da Arca Perdida... a jornada do herói Indiana Jones - Parte final

Em 2014, o cineasta Steven Soderbergh (Sexo, Mentiras e Videotape) publicou uma versão em preto-e-branco experimental do filme, com a trilha sonora original e diálogo substituído por uma trilha sonora eletrônica. Soderbergh disse que sua intenção era a de incentivar os espectadores a se concentrar na encenação e edição extraordinária de Spielberg: “Esse cineasta [Spielberg] esqueceu mais sobre encenação desde que fez seu primeiro filme do que eu sei até hoje (por exemplo, não importa o quanto os cortes sejam rápidos, você sempre sabe exatamente onde está — isso é uma m… matemática de alto nível)”.

De maneira peculiar, em 1982, três meninos nativos de Ocean Springs, Mississippi: Chris Strompolos, Eric Zala e Jayson Lamb, começaram a filmar sua adaptação caseira do filme, intitulando seu projeto como Raiders of the Lost Ark: The Adaptation, e durante sete anos se prolongou sua produção. Eles a iniciaram com 12 anos e finalizaram já como adultos muitos anos depois. No entanto, seu filme foi descoberto em 2003 pelo diretor Eli Roth, que decidiu mostrar a Spielberg. Impressionado pela qualidade da mesma, este felicitou pessoalmente os meninos por “seu bom trabalho”, acrescentado que gostaria de ver seus nomes nos créditos de algum filme comercial. Tempos depois, Scott Rudin e a Paramount Pictures adquiriram os direitos sobre a vida do trio de meninos, com o objetivo de produzir um filme baseado em suas aventuras durante a realização de sua adaptação.

Devido ao êxito conseguido por Caçadores, Lucas, Spielberg e os demais produtores do filme concordaram em financiar continuações ao longo dos anos, devido ao contrato que tinham com a Paramount. Então veio a seguir o filme Indiana Jones e o Templo da Perdição (Indiana Jones and the Temple of Doom) em 1984, que se passava um ano antes dos eventos de Caçadores, além de Indiana Jones e a Última Cruzada (Indiana Jones and the Last Crusade) em 1989, na qual é introduzido o pai do personagem, interpretado pelo ator original de James Bond, Sir Sean Connery (1930 – 2020). E depois de muitos anos, veio o filme Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull) em 2008, que introduz o filho do herói, o ator Shia LaBouf (Transformers). Lucas ainda produziu nos anos 90, uma série de TV, na qual mostrava a juventude do herói dos 8 aos 22 anos, As Aventuras do Jovem Indiana Jones (The Young Indiana Jones Chronicles). Após a venda da Lucasfilm e suas produções para a Walt Disney Co em 2012, um quinto filme ainda sem título e desta vez comandado pelo diretor James Mangold (Logan, Ford vs Ferrari) será lançado em Julho de 2022.

filmes Análise: 40 anos de Caçadores da Arca Perdida... a jornada do herói Indiana Jones - Parte final

E junto a isto é claro que Lucas e posteriormente a Disney, exploraram ao máximo o personagem em vários produtos, que vão de jogos de computador, quadrinhos, livros, camisetas, bonés, a tantas outras coisas, além do cobiçado e icônico chapéu Fedora!

Caçadores da Arca Perdida, é ainda hoje considerado um marco na história do cinema de aventuras e seu personagem Indiana Jones é um dos mais amados do mundo. É difícil neste planeta encontrar uma pessoa que nunca tenha ouvido ou assoviado o tema icônico criado pelo maestro John Williams.

Então, já sabem: se aventura tem nome… seu nome é Indiana Jones!

 


[RM – The Raider.net]

Avaliação
The following two tabs change content below.
AvatarRicardo-150x150 Análise: 40 anos de Caçadores da Arca Perdida... a jornada do herói Indiana Jones - Parte final

Ricardo Melo

Profissional de TI com mais de 10 anos de vivência em informática. Tem como hobby assistir seriados de TV, ir ao cinema e namorar!!! Fã de rock'n'roll, música eletrônica setentista, ficção-científica e estudos relacionados a astronáutica. Quis ser astronauta, mas moro no Brasil... Os anos 80 foram meu playground!

6 comments

  • Avatar
    Gripovid:

    parabens pela sequencia de posts sobre o assunto… recomendo como sugestao uma parte extra sobre os filmes inspirados em Indiana como Allan Quarterman e outros nesse estilo

  • Avatar
    Taila Lage:

    parabens Maxiverso, pena que é a parte final, eu li todas e adorei todas

    • Ricardo Melo
      Ricardo Alves de Melo:

      Obrigado TAILA LAGE, nós aqui, como deve ver, amamos o Indiana Jones, Spielberg, Lucas, então como tem um quinto filme no horizonte, pro ano que vem, novidades vem ai…um spoiler…algo sobre o seriado Jovem Indiana Jones estão nos nossos planos…mas lá pra frente, perto do lançamento do quinto filme…aguardem !

  • Avatar
    Demerara:

    o video ta indisponivel

    • Ricardo Melo
      Ricardo Alves de Melo:

      Estranho, está rodando normalmente com a gente.
      Tenta o link direto:

      https://youtu.be/Rh_BJXG1-44

    • Ricardo Melo
      Ricardo Melo:

      Mudei o link para um outro vídeo. Parece que agora está normal, depois verifique. É o trailer original de 1981.

leave a reply

Contate-nos

Contate-nos por email ou nos procure nas redes sociais

soleblog.brasil@gmail.com

  • Top 7 personagens icônicos de séries
  • Top 7 Filmes diferentes do convencional
  • Top 7 Maiores Compositores de Trilhas Sonoras do Cinema
  • Top 7 robôs mais importantes da ficção II
Back to Top