Maxiverso

Batman vs Superman Parte VII – O veredito é: essa luta tem uma vitória fácil e lógica

Se o paciente leitor chegou até aqui, passando pelos capítulos anteriores, então ele mesmo já deve ter concluído que o único resultado aceitável na narração de um confronto entre o Homem-de-Aço e o Homem-Morcego é uma vitória rápida e fácil do kryptoniano.

BatmanVsSuperman14-LJA-213x300 Batman vs Superman Parte VII – O veredito é: essa luta tem uma vitória fácil e lógicaVimos na Parte I (clique aqui para ler) como e porque Frank Miller fez Bruce Wayne “vencer” Kal-El na épica batalha de O Cavaleiro das Trevas, criando assim uma imagem distorcida – para maior – do Batman e levando muita gente a crer que ele venceria realmente esse eventual confronto. Vimos como Miller enganou seus leitores omitindo capacidades e poderes do Homem-de-Aço, para que ele perdesse uma luta que nem deveria ter começo.

Na Parte II (clique aqui para ler) deste artigo, vimos como e porque Grant Morrison recriou a Liga da Justiça ancorando suas histórias no Batman, ajudando a perpetuar a imagem distorcida que Frank Miller havia popularizado. Também vimos como isso influenciou a série animada da Liga e os posteriores longa-metragens da equipe e dos seus integrantes, o que praticamente sedimentou essa imagem errônea nas atuais gerações de fãs de HQs.

A Parte III (clique aqui para ler) do texto nos esclareceu os motivos da DC Comics – editora detentora de ambos os personagens – precisar sempre e cada vez mais diminuir as capacidades dos Superman e aumentar as do Batman, por motivos editoriais e mercadológicos, já que trata-se de uma empresa cujo objetivo, “infelizmente”, é vender mais revistas e filmes, obtendo lucro.

BatmanVsSuperman14-DCComics-300x195 Batman vs Superman Parte VII – O veredito é: essa luta tem uma vitória fácil e lógicaDepois, na Parte IV (clique aqui para ler) descobrimos os motivos reais (e não os propalados) que fazem com que a maioria das pessoas goste mais e torça pelo Batman, ao invés do Superman, a despeito das desculpas que geralmente utilizam para justificar isso. O herói mais popular, mais aceito e de maior vendagem, portanto, recebe as maiores benesses editoriais da DC Comics, é evidente.

Veio então a Parte V (clique aqui para ler), onde passamos um Raio-X na famosa luta entre o Superman e o Batman na história O Cavaleiro das Trevas, que, no fim das contas, serve até hoje de base e argumento para os batfans justificarem porque acreditam na possibilidade do Morcego vencer o kryptoniano em um confronto… e mostramos como a narrativa de Frank Miller é total e absurdamente inverossímil. Vemos inclusive dois exemplos de tentativas do Morcego acertar o Superman com um soco… e o quão ridículo isso acaba parecendo.

BatmanVsSuperman14-Hiketeia-300x195 Batman vs Superman Parte VII – O veredito é: essa luta tem uma vitória fácil e lógicaNa Parte VI (clique aqui para ler) do artigo mostramos exemplos de retratação plausível do Superman em batalha, em histórias da própria DC Comics, para não deixar dúvidas de que a luta entre os dois titãs, escrita por Miller, foi uma bela patacoada, para infelicidade dos “batmaníacos”, que viram nesse capítulo retratações mais corretas de como seria o desempenho mais real de Kal-El em uma luta, e de como seria fácil para ele vencer o Homem-Morcego.

O estudo mostra de forma fundamentada, portanto, que não é possível crer em uma vitória de Bruce Wayne em uma luta contra o kryptoniano, pelo menos não nos moldes retratados por Frank Miller.

Ainda assim sabemos que muitos batfans ainda continuarão ignorando os fatos e propalando as possibilidades do Batman diante do Homem-de-Aço. Porém, para cada argumento levantado em favor do Cruzado Encapuzado sempre haverá a réplica – plausível – em favor do Superman, que sempre a superará.

BatmanVsSuperman14-BatmanPerde-300x195 Batman vs Superman Parte VII – O veredito é: essa luta tem uma vitória fácil e lógicaAs duas argumentações mais previsíveis já estão inclusive respondidas:

  1. a) Batman planejaria a batalha e venceria por ser mais inteligente, mesmo que de forma diferente da mostrada por Frank Miller. O cérebro vence a força física.

A análise racional de O Cavaleiro das Trevas mostra a inveracidade dessa premissa. Os poderes de Kal-El suplantam de longe qualquer planejamento tático que Bruce Wayne pode engendrar. Kal pode escutar os batmentos cardíacos de Bruce à distância, sabendo onde está, bem como se está calmo ou afobado; pode enxergá-lo a quilômetros de distância e aproximar-se sem dar tempo do Morcego sequer piscar, podendo levá-lo para outro campo de batalha (longe de seu terreno previamente preparado) ou simplesmente nocauteando-o e pondo fim a algo que nem começou. E, ao contrário do que o conceito popular prediz, a inteligência dos kryptonianos é bastante alta.

  1. b) Superman não venceria, mesmo podendo, porque tem limites éticos e morais que jamais ultrapassa, de modo que daria ao Batman a chance da vitória, já que o mesmo não é tão “certinho” como o Azulão.

Outra premissa batida e facilmente contestável. Para vencer Batman em uma luta, o Superman não precisa matá-lo, mas sim derrubá-lo ou capturá-lo. Kal-El tem, no fim das contas, tirando sua falta de disposição para enfrentar o sistema vigente, limites morais e éticos bem parecidos com os de Bruce Wayne, que “apenas” usa de métodos um pouco mais duros para atingir seus objetivos. Ainda assim, as recentes mudanças perpetradas pela DC no Homem-de-Aço (como no filme de 2014) mostram que mesmo atitudes mais drásticas não devem ser consideradas impraticáveis pelo Super. A retratação atual do personagem nos Novos 52 mostra, inclusive, um Superman bem menos “certinho”.

Assim, com mais estas análises, chegamos ao final do nosso estudo, portanto, onde o veredicto lógico e esperado é o de que Superman vence facilmente uma luta contra o Batman.

BatmanVsSuperman14-SupermanSuperveloz-300x195 Batman vs Superman Parte VII – O veredito é: essa luta tem uma vitória fácil e lógicaNas vezes em que um resultado diferente ocorreu nas HQs ou outras mídias, os roteiristas simplesmente erraram ao ignorar o alcance dos poderes do personagem ou retrataram Kal-El como alguém que não sabe usá-los em batalha de forma minimamente crível, ou o fizeram de forma deliberada, por diversos motivos (alguns apontados neste artigo).

Mas levando-se em conta uma análise das capacidades reais dos personagens, fica difícil de acreditar – e embasar essa crença em argumentos palpáveis – que o Superman conseguiria a proeza de ser derrotado pelo Batman em um confronto entre os dois. Por mais fã que a pessoa seja de Bruce Wayne e por mais que ela queira que o Homem-Morcego vença.

Ou você, leitor, mesmo diante de tudo o que foi apresentado aqui, ainda assim acha que sim, o Batman venceria o Superman em uma luta? E o mais importante: porque você ainda acha isso possível? Comente!

BatmanVsSuperman14-SupermanGanha Batman vs Superman Parte VII – O veredito é: essa luta tem uma vitória fácil e lógica


Confira nos links abaixo os demais capítulos deste estudo:

Parte I – Frank Miller subverte o Batman e muda seu status
Parte II – Liga da Justiça de Grant Morrison perpetua a distorção
Parte III – A DC diminui o Superman e aumenta o Batman
Parte IV – Por que a maioria gosta mais do Homem-Morcego
Parte V – Analisando a famosa batalha usada como modelo
Parte VI – Exemplos de lutas contra um Homem-de-Aço verossímil
Parte VII – O veredito é: essa luta tem uma vitória fácil e lógica (lendo este)

Avaliação
The following two tabs change content below.
AvatarRalph-150x150 Batman vs Superman Parte VII – O veredito é: essa luta tem uma vitória fácil e lógica

Ralph Luiz Solera

Escritor e quadrinhista, pai de uma linda padawan, aprecia tanto Marvel quanto DC, tanto Star Wars quanto Star Trek, tanto o Coyote quanto o Papaléguas. Tem fé na escrita, pois a considera a maior invenção do Homem... depois do hot roll e do Van Halen, claro.

36 comments

  • Nando:

    Brow… afinal vc gosta ou nao do Frank Miller? Gosta ou nao de TDKR? Uma hora vc elogia, na outra vc mete o pau… decida-se!

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Olha, Nando, opinião é uma coisa bastante complexa e cheia de nuances… não é algo tão maniqueísta, tão “sim” ou “não”. Pelo menos em assuntos complexos. Como disse no artigo, eu acho o Frank Miller um dos maiores roteiristas de quadrinhos que já existiu, ainda que discorde de algumas coisas que ele fez. O mesmo vale pra DK: acho uma obra fantástica, mas que tem alguns problemas (que se agravaram com o tempo e com a percepção das pessoas em relação às HQs, que evoluiu muito). A manipulação que o Miller fez com os dois personagens (nem o Batman é o psicótico brutal que ele retratou nem o Superman o boboca amador), por motivos ideológicos (ver capítulo 1) e até por um certo egoísmo dele (Miller assumidamente odeia o Superman), são pontos abordados no artigo e das quais discordo, pelos fundamentos expostos. Resumindo: gosto de Miller e de DK, mesmo com alguns problemas em ambos. Abs.

  • Sandoval Jr:

    Seu i d i o t a ta cheio de mimimi pq seu Super Homem apanhou…. ta chorando chooooooora que aqui é Batman nao adianta vir com mil teorias, o Batman sola… chooooora choooooora

    • Matheus B.:

      Você tem 12 anos ou é retardado mesmo?? Você que tá chorando e esbravejando ao invés de contra-argumentar… Sua mãe devia te avisar que ficar bancando o retardado na internet é coisa de trouxa.
      “Aqui é Batman” kkkk… Cada uma que aparece…

  • Marcus Augusto:

    A essência de Batman é preparo. A luta não aconteceria apenas no mano a mano onde o Morcego seria facilmente derrotado. Sua estratégia envolveria enfraquecer previamente o adversário usando qualquer meio necessário, inclusive magia (se estamos em um mundo verossímil, onde o Superman existe, magia deve ser admissível). Não apenas a escolha do terreno, ele definiria a forma como o combate aconteceria e derrotaria o Superman. Talvez o exemplo de Dark Knight seja pouco verossímil, mas se considerarmos a magia e o preparo, a balança fica desequilibrada a favor do Cavaleiro das Trevas. Batman é um estrategista nato, Superman basicamente confia em seus poderes e mais de uma vez se viu privado deles e enfrentou enormes dificuldades em lidar com isso. Outra estratégia verossímil em um mundo onde um alienígena superpoderoso existe, mas não existe magia, seria usar um tubo de explosão e teleportar o campo de batalha para um planeta com Sol vermelho. Equiparado a um humano normal, Kal-El seria facilmente derrotado, vide Ali versus Superman.

    • Vitor Roma:

      Passe 10 anos se preparando pra lutar contra um gorila ou um leão sem usar armas e veja se o tal “preparo” funciona. Depois multiplique a dificuldade por 100. Batman pode ter o preparo que for, mas somente a super velocidade do jornalista já faz a luta acabar em meio segundo mas nem Batman ver o que o atingiu. Batman depende de um Superman retardado pra ter o mínimo de chance.

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Oi Marcus. Sua linha de raciocínio bate com o artigo, que diz justamente que em uma situação que não seja puramente de confronto físico, não só o Batman mas qualquer um tem chance de enfrentar o Superman, e o que vai decidir o embate é justamente a estratégia do confronto. Não me canso de mencionar como Lex Luthor derrotou Kal-El em Foice & Martelo sem levantar uma mão contra o adversário. Brilhante. O problema é que em DK o Batman faz tudo o que vc disse que não deve ser feito, o que demonstra os erros de Miller na condução da narrativa que, diga-se, na época, foi sim uma coisa sensacional. Mas suas idéias de magia e até tubo de explosão para um planeta sob sol vermelho mostram-se boas idéias (melhores que a maioria dos roteiristas usa). Porém, como o Vitor citou, no entanto, mesmo com muito preparo, é difícil de se admitir que alguém consiga enfrentar um personagem que pense e se mova tão rapidamente, e seja tão forte. A coisa teria que ser muito muito bem amarrada, muito bem narrada, para não cair em armadilhas conceituais. Essas capacidades do Kal-El teriam que ser anuladas, para só aí termos uma chance. Abs.

  • Amanda Soares:

    Eu discordo em dizer que o Frank Miller errou. Aquele era um universo separado do universo tradicional que você lê todo mês nas bancas e por isso ele pode fazer as coisas da forma como ele bem quiser, assim como pode mudar habilidades e poderes da forma que achar mais conveniente. Da mesma que os autores podem fazer o que bem quiserem nos filmes, desenhos ou jogos.

    Tendo dito isso, será que o Superman realmente perdeu aquela luta, mesmo ela tendo acontecido exatamente como aconteceu? Eu tenho minhas dúvidas. Ao final do combate, temos um Batman todo arrebentado, que já tinha gastado a kryptonita que tinha disponível, enquanto do outro lad tínhamos um Superman enfraquecido mas ainda assim capaz de lutar tranquilamente. Durante a luta o Clark estava claramente mais preocupado em não machucar o Bruce seriamente do que em realmente o incapacitar de uma vez por todas, e mais ainda quando percebe um problema no coração do Bruce. Ao final, o Superman saiu da luta em pé, vivo, sem ferimentos graves, enquanto o Batman conseguiu atingir o seu grande plano: se fingir de morto e assim conseguir abandonar a luta.

    No final, dura o velório, o Superman ainda consegue perceber que o Batman está vivo, e fica feliz com isso.

    Não sei. Sempre achei meio forçado dizer que o Batman venceu o Superman essa luta. Sim, o Superman sangrou, mas ao analisar a luta como um todo, isso é realmente algo significativo? No meu ver, não.

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Adorei seu comentário, Amanda. E ainda fiquei duplamente contente por ver uma mulher comentando esse assunto! 🙂 Quanto ao que você disse, sim, concordo, trata-se de um elseworld e Miller podia mesmo mudar poderes e até outros aspectos inerentes aos personagens e à própria história, diferenciando-o ainda mais da linha regular. O problema é que ele não fez isso! Ele apenas situou a história em uma linha temporal “futura”, em que o Batman já é mais velho e o mundo passou por diversas modificações em relação ao tempo que seria o “presente”. Miller não adicionou nenhuma informação sobre capacidades – principalmente do Superman – que tenham sido modificadas, alteradas, diminuídas, etc. Quando em um filme alguém coloca um personagem com características alternativas à “oficial” (ou canon), ele nos mostra isso de algum jeito, para que justamente não tenhamos dúvidas nem problemas a esse respeito. Miller não fez isso, de modo que temos que considerar que aquele Superman e aquele Batman são “iguais” os tradicionais que conhecemos. Quanto a quem venceu, também concordo com você sobre isso, não dá pra considerar aquilo uma vitória do Batman, a não ser em termos estratégicos. Foi mais uma fuga planejada do que uma vitória do Batman. Mas como ele atingiu seu intento, muitos consideram que ele “venceu”. Enfim… o importante ali foi mostrar como há erro de roteiro na narrativa do embate.

    • Amanda Soares:

      Sim, eu já havia entendido que essa era a sua opinião. O próprio artigo havia ficado bem e escrito e passou o seu ponto de vista de forma clara. Apenas discordo, por motivos que já citei.

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Legal Amanda, sua opinião será sempre bem vinda aqui, mesmo quando discordar! 🙂

    • Jackson:

      naum deu pra entender… ela discordou do que foi dito sobre o Miller, o Solera explicou que o pensamento dela naum estava certo pq o Miller nunca deu mostras de que nem o Super nem o Bats são diferentes do normal deles de canon, ou seja o Miller errou sim, e mesmo assim a mina continuou discordado… é a discordância do “naum pq naum” ou “sim pq sim”

  • JefferSom:

    O bom do seu texto eh que vc argumenta e da exemplos, cita fontes e mostra imagens e ate reproduz trechos de hqs e livros… ou seja vc mata a cobra e mostra o pau….

    Desse jeito vc se diferencia dos demais autores q abordam o assunto, pois os mesmos ficam quase sempre no campo do achismo ou das alegacoes q basta uma pesquisinha e desmentimos…

    Parabens pela pesquisa e pela maneira como abordou tema tao polemico e principalmente por argumentar com tanta propriedade… esse eh o melhor post sobre o assunto em toda a Internet, mesmo em ingles nao achei nada tao completo e tao bem fundamentado sobre o assunto…

    Pena q na Internet bem como nas redes sociais o público em geral eh tacanho e formado de fãs raivosos e escrotos, os chamados fanboys, ou trolls, de modo q boa parte dos leitores ou eh incapaz de compreender isso ou compreende mas, cega pelo rage do fanboysismo, nega o obvio (sempre com pseudo argumentos e/ou ofensas)…

  • Japodeis:

    O resultado era obvio… mas se vc acha q argumentos convencem os batfans, esquece… eh como dizem: o Batman eh da hora… os fãs dele q sao um pe no saco… uma mistura de curintianus com petistas/tucanos… traduzindo: cidadao q acha q sua verdade eh soberana mesmo diante de provas cabais contra.

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Nossa parte é expor os argumentos. 🙂

  • Laerte Barros:

    Ao contrário do que o zé ruela embaixo falou, o autor mostrou um incrível conhecimento da história de ambos os personagens, da DC e de tudo relativo a ambos… na verdade se mostrou um comic knowledge de alto nível. Ainda incluiu psicanálise, política, história e outros assuntos na análise. E fundamentou tudo, com links, fontes, citações e livros. Fantástico. Uma aula de como publicar uma tese controversa de forma correta. Não dá muita margem a contestações… a não ser de fanboys cheios de chilique que não conseguem ler um texto quase científico sobre dois personagens, sem se deixar levar pelos gostos pessoais. E, por favor, quando alguém começar um comentário falando de “canon”… apague rs… nem vale a pena deixar essas baboseiras na página. Aliás, li outros artigos do site e achei tudo muito bom. Parabéns!

  • charles Rafael:

    Parabéns por este artigo.
    Explicou de maneira neutra e coerente
    As possibilidades de resultados. O que me incomoda e que a dc procura limitar as ações do super mas nao tem a mesma preocupação com a mulher maravilha ou shazam.
    Abraço

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Obrigado, Charles! Realmente, a WW e o Shazam não têm tanta atenção ‘diminutiva’ da DC… talvez por não terem a mesma popularidade… ou, o que é mais provável, por não serem considerados ‘o outro lado da mesma moeda’ do Batman… 🙂 Abs

  • Marlus Soares:

    Os conceitos dos super-heróis foram estabelecidos, suas histórias foram colocadas para o público desde então e querem simplesmente passar por cima de tudo já estabelecido por gosto, simplesmente. Partindo desse pressuposto denominado gosto, tudo é possível, inclusive desdizer o que já fora estabelecido. Usando os poderes de Kal-El, é impossível, como você bem descreveu ao longo dos posts, que ele perca qualquer luta contra o Bruce, mas se eu gosto/quero, isso é possível. Só tem que no mínimo respeitar os leitores e avisá-los disso, pois no mínimo é um desrespeito, inclusive com a capacidade intelectual dos leitores.
    Abraços!!!

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Marlu, eu não diria que é ‘impossível’… mas certamente é muito muito complicado e o roteirista tem que ter uma sacada sensacional pra que a coisa não desbanque, como em DK. O Miller precisava fazer o Bat vencer o Kal em uma luta corporal… além de atender de forma impactante seus objetivos narrativos, encaixaria com suas ideologias políticas… o problema é ‘como’ ele fez isso. O duro é ver gente defendendo as escolhas do Miller, achando que não há erros ali… abs

  • Gaio:

    Um monte de asneiras e um profundo desconhecimento do cânone e da relação entre Batman e Superman no Universo DC.

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Tipo… quais?

    • San Icoviski:

      cara vc ta passando vergonha… apaga isso antes que alguem mais leia… esse deve ser o artigo mais bem fundamentado sobre o assunto em linga portuguesa e vc vem dizer que tem “um monte de asneiras”???? deixa ae a lista das asneiras então, espertão… é tão fácil vir, comentar uma merda dessas assim tão superficialmente e depois sumir neh… deixa ae as asneiras que ele escreveu e contra argumente elas… quero ver!

    • Gui Mendonça:

      #BatFanboyDetected!

  • Jean Klement Fernandes:

    Pode parecer que isto é uma “defesa” a Frank Muller (talvez até seja), mas a impressão que tive em “O Cavaleiro das Trevas” é que o Superman simplesmene não lutou sério! Mas esta teoria cai um pouco por terra ao se tentar definir qual de fato era o objetivo do Superman, pois ora, sabemos que ele poderia capturar (não ferir) facilmente o Batman!

    A ideia que me vem a cabeça era de que o Superman queria provocar uma espécie de “reflexão” no Batman, por ver seu grande valor como herói! Talvez isto significasse mais para ele do que simplesmente cumprir a ordem do governo, afinal, sabemos que a humanidade é sua característica mais marcante. Talvez ele quisesse “acalmar” o Batman, sensibiliza-lo, faze-lo compreender que aquela luta não possuia o mínimo sentido (tanto que na falta deste progresso no Batman, acaba, volta e meia, dando algumas pancadas que causam danos sérios no Morcego).

    Provavelmente Muller não pensou nisto, embora nunca saberemos.

    Mas talvez seja melhor crer que sim. Acreditar que o Superman é tão gigantesco, tão acima do que chamamos de “humano” de que sua real intenção simplesmente tenha sido uma maneira de instigar Bruce a refletir sobre suas ações. Sua preocupação com o coração dele ao final da luta (pouco se importando com seu estado de fraqueza devido a kryptonita) é mais um argumento.

    Tudo que eu disse é improvável. Extremamente.

    Mas cada um acredita no que lhe convém. E dentre acreditar em um erro, prefiro crer em um acerto, em uma coisa boa, por mais absurda que possa parecer.

    Isto se chama fé.

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Gostei das suas ponderações, Jean Klement Fernandes. Não é absurdo. É só uma idealização que por muito tempo imperou nas análises de obras como DK e outras afins… Eu só não creio que Miller tenha pensado assim porque a) Kal poderia ter, como vc disse, imobilizado o Bat e pronto, não tinha luta e b) a ideologia libertarian do Miller que só veio a público depois de DK mostra como a obra é um manifesto político. Não podemos nos esquecer tb de que uma ‘luta’ vende mais, dá mais emoção, dá mais ‘pano pa manga’ rs… é aquela coisa, se for retratar o Super de forma plausível, não tem luta. Editorialmente, é complicado. Mas há obras em que o Super realiza feitos como os que vc quer que ele tenha feito em DK… aliás, a própria finalização de DK, que vc citou, qd Kal percebe que Bruce está vivo e dá a piscadela, mostra como, ali sim, ele age dessa maneira ‘maior’, reconhecendo o papel simbólico da luta entre ele e Bruce e o resultado dela pras mudanças políticas globais (aka EUA) que ambos almejam. Mas gosto do seu jeito de pensar, pq ele é o resultado do ‘conceito’ que é o personagem Superman, e do qt ele inspira a nós, leitores. Ou pelo menos, deveria…

  • Carlos Francisco:

    Tem mais uma questão, que para mim é uma opinião: acho a relação do super homem com a Kryptonita mais plausível na abordagem de “o reino do amanhã”, que em DK. Um super envelhecido (que é os dois casos) já teria absorvido tanta luz do sol que os efeitos da kryptonita seriam minimizados. Aí entram questões, as quais sou leigo para responder qual abordagem seria mais “real “.
    Contra esse argumento do “tempo e preparo”, sempre respondo que “com tempo e preparo” o Bane ganha do Batman, e, como resposta, escuto que “foi injusta, pois o Bane cansou o Batman”… Vai entender os fans.
    A verdade é que o Wolverine já venceu o Lobo, que venceu o Super… Logo o mais poderoso de todos é o Conan que já venceu o Wolverine e quase o decapitou. rsrsrs
    Abraço

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Penso como vc a respeito da kryptonita, Carlos. Essa questão do tempo é bastante mal trabalhada em algumas histórias… é como o exemplo de que a luta em DK, sob céu coberto por causa da explosão da bomba, ‘enfraquece ainda mais o Super’. Impossível… do contrário ele acordaria toda manhã bem mais fraco só por causa de uma noite privado da luz do sol. Com relação ao tal ‘preparo’ (rs… o cara que inventou esse termo não sabia o mal que estava fazendo às HQs), eu até concordo que o Bruce é capaz de planejar seus atos, mas em DK isso soou tosco… com sua inteligência, ele jamais iria preparar um embate físico contra o Kal. Não faz sentido. Ainda acho que um duelo psicológico como o travado com Lex Luthor em “Foice & Martelo” retrataria muito melhor um ‘preparo’ bem feito.

  • Rafael Madeira:

    O ensaio como um todo foi bem legal, trabalhando em argumentos para chegar ao óbvio. Não vou entrar nessa celeuma, mas gosto de um superman mais flexível e menos poderoso, como em sua série animada solo do, muito aqui citado, Bruce Timm.
    Na série animada, com o já sabido intento de tornar as ameaças mais críveis par um ser como Kal, seus poderes foram diminuídos bastante. A ponto de tiros de alto calibre não serem simplesmente rechaçados quando o atingem, mas o retardam de maneira significativa. Gostaria que a DC, em meio a suas trocentas reformas, reboots e afins, adotasse um tom menos “divino” ao personagem, mais próximo desta série animada. Lógico que, com isso, teria que também minimizar vilões como o Darkseid, para que o enfrentamento não seja desbalanceado para o outro lado. Bem, só uma opinião.

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Boa, Rafael! São questões editoriais complexas… veja bem, Superman é o ‘maior’ herói da DC. É seu mito. Seu ícone. Seu modelo de caráter. E muito dessa aura vem justamente do fato dele ser tão poderoso e mesmo assim usar seus poderes de forma tão correta e idealista. Então vc fica num beco sem saída: precisa que ele seja ‘menos’, para ter histórias e dramas mais verossímeis, e ao mesmo tempo precisa que ele continue sendo essa inspiração máxima, esse semi-deus de carne e osso que a todos inspira… não é fácil rs… Quanto aos vilões, eles ‘têm’ que ser muito poderosos, pois precisam sempre representar um perigo real e alto o suficiente para que o leitor sempre tenha a sensação de que o herói ‘pode’ ser derrotado. Ainda mais sozinho (para que a Liga precise entrar em ação), de modo que dificilmente diminuirão seres como Darkseid. Editorialmente, como você vê, existem muitas coisas a se pensar para tomar decisões como essas… eu, pessoalmente, creio na batida frase de que “não existe personagem ruim, existe roteiro ruim”, de modo que mesmo com o Superman sendo esse exagero conceitual, é possível se trabalhar isso corretamente e fazer boas histórias (temos vários exemplos disso).

  • Lorhan Rodrigues:

    A tentativa de reduzir o Superman não é apenas pra deixar o Batman mais próximo do azulão, serviu pra fazer com que o Flash fosse realmente o mais veloz da empresa, acredito que é muito complicado avaliar as lutas dos dois, sempre rolam deslizes e é ai que as batalhas são decididas.
    Existe aquele puxada de sardinha pro morcego sempre por ser queridinho de público e dos escritores, mas acredito que o Miller não errou tanto assim como foi constantemente afirmado, acredito que nunca (me corrijam se estiver errado) detalharam a capacidade daquela “armadura” que o Bruce usa, sabemos que a DC exagera e muito quando o assunto é tecnologia, só olhar pro hall de heróis e vilões no universo de base e nos outros.
    Talvez o principal erro do Miller tenha sido mostrar um Batman altamente preparado pra enfrentar o Superman mesmo que com anos de aposentadoria da vigilância, como o personagem diz ao Superman que ele teve anos e recursos para armar tudo aquilo.
    Voltando pras capacidades do Super, é difícil confiar muito nelas já que até mesmo elas possuem limitações, e ai voltamos também de novo pra questão da tecnologia constantemente ser utilizada em explicações de coisas inexplicáveis na DC, assim até o escoteiro poderia ter dificuldades em localizar o Batman em campo de batalha.
    Sobre a inteligência de ambos, em material licenciado pela DC o Superman já apareceu com um nível 2 de intelecto e o Batman apareceu com 8, várias medições de inteligência trazem valores próximos a isso, o nível normal de um humano comum é 0, o que já mostra a superioridade intelectual de um kryptoniano, Jor-El se não me falha a memória já foi retratado com nível 8 de intelecto.
    Para ser diplomático acredito que depende muito da batalha, falar que o Superman ou o Batman venceria fácil é bem problemático porque se sentarmos e avaliarmos muitas e muitas histórias temos vantagens e desvantagens que podem muito bem serem exploradas dependendo do autor.

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Legal seu comentário, Lorhan. Quanto a armadura, nossa suspensão de descrença precisa de paradigmas estabelecidos pelo autor ou pela editora pra aceitar um fato ‘anormal’. Ex: o Superman voa. Isso é fisicamente impossível, mas ativamos a suspensão da descrença porque a DC oficializa isso com suas explicações próprias. No caso da armadura, bastava o Bruce ter dito que a fez de metal kryptoniano (como Luthor na mini-série Kal) ou de uma liga diferente ou que desse uma technobabble qualquer, e ficaria aceitável. Como retratado, porém, é difícil de comprar a idéia. Outras armaduras e tecnologias da DC sempre possuem sua technobabble pra atuar nesse sentido, mas no caso do Miller, digamos que esse universo DC mais complexo ainda estava se criando, de modo que ele não se preocupou com isso. Ainda há o problema do Batman dar socos no Superman… além de burrice inaceitável pra alguém com o intelecto do Bruce, não faz sentido do ponto de vista físico tb. Vejo o Batman derrotando o Superman em um caso como Luthor em Foice & Martelo: sem porradaria, só na inteligência. Ficaria mais crível do que se preparar por anos pra enfrentar o Superman no braço.

    • Lorhan Rodrigues:

      Ralph Solera Valeu cara, tava vendo aqui e esqueci de comentar que havia lido os posts anteriores e o conteúdo é incrível ainda mais pela grande quantidade de referências.
      É aquele papo, o Bruce ter se preparado por anos como diz é um grande ponto fraco apesar de que o discurso é bem legal auhauhaua, espero que eles acertem a mão nesse filme, a pouco tempo revi todo o material do Superman criado pelo Bruce Timm e de lá podem surgir muitas ideias para que a luta do cinema seja mais balanceada, meu medo mesmo é de que como esse plot pode funcionar, rolaram boatos de que o Luthor iria estar do lado de um dos dois, na lábia o Luthor não consegue convencer nem Bruce nem o Clark, ainda mais com um Batman mais velho o que sugere que não é o primeiro encontro do Luthor com os dois, outra coisa que me dá medo é de como o início da Liga iria se desenvolver, existem diversas origens criadas até hoje mas como estão se inspirando um pouco no trabalho do Frank Miller não abre muitas possibilidades para o surgimento o grupo.
      Dói no coração escolher entre Batman e Superman auhauhau, Batman é meu preferido mas com o Clark de pelo menos 15 anos pra cá mostrando mais consciência política fico balançado, falando em consciência política o texto que encontrei aqui sobre a luta entre Sidius e Yoda é sensacional, seria bem legal ver uma análise do Superman em “Olho por Olho” ou no encontro com a Legião onde o legado do Azulão é completamente distorcido por informações falsas criando uma Terra xenófoba.

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Lorhan Rodrigues as informações sobre o filme ainda não são muito certas, então fica difícil sabermos o que planejaram… mas acho difícil que mais coisa além da luta Bruce x Kal venha com inspiração de DK. Gostei da idéia da análise de metáforas de Olho por Olho, vou pensar em fazer algo a respeito rs…

  • Andre Silva:

    Humanamente impossível, mais o vovô Frank acha que pode…

    • Ralph Luiz Solera
      Ralph Solera:

      Já vi conseguirem de forma mais crível da que o Miller fez… acho DK uma obra incrível, mas tem essa falha.

leave a reply

Contate-nos

Contate-nos por email ou nos procure nas redes sociais

soleblog.brasil@gmail.com

  • Top 7 personagens icônicos de séries
  • Top 7 Filmes diferentes do convencional
  • Top 7 Maiores Compositores de Trilhas Sonoras do Cinema
  • Top 7 robôs mais importantes da ficção II
Back to Top