Série do Obi-Wan expõe o verdadeiro problema dos SW da Disney

Longe de ser um “hater” que acha que “a Disney acabou com meu Star Wars”, é necessário admitir a avalanche de erros que ela vem cometendo com a maior franquia da história do cinema (na verdade, as métricas de Internet vão mostrando que a franquia da Marvel vai tomando esse lugar…).

Na verdade, infelizmente, é triste constatar que, realmente, a Disney vai destruindo Star Wars aos poucos, de dentro, com decisões incompreensíveis e outras bastante compreensíveis. E muitos problemas técnicos (roteiro, direção, casting, etc.).

Anúncios

 

A trilogia sequência

A “fase Disney” começou muito bem com o Episódio VII – O Despertar da Força. Tecnicamente muito bem feito, o filme soube captar o espírito de Star Wars como nem as prequels do próprio Lucas tinham conseguido. O filme tem textura e cara dos Star Wars clássicos, trouxe os personagens da trilogia original de volta e introduziu protagonistas novos com um frescor interessante. Há o problema do filme emular muito da estrutura do Epidódio IV – Uma Nova Esperança, mas nada que atrapalhe a narrativa.

Quem, como eu, saiu do cinema após ver o VII, revendo os personagens clássicos depois de décadas em um bom filme com cara de Star Wars (coisa que as prequências não traziam), achou que a vida e a saga iriam ser lindas e maravilhosas dali em diante.

Ledo engano.

Depois do VII, tivemos o malfadado Episódio VIII, e os filmes acessórios Rogue One e Han Solo. Enquanto o filme de origem de Solo é fraquíssimo, Rogue One é certinho – filme “de manual” bastante competente – mas inócuo e sem tempero, salvo pela famosa cena do corredor do Vader (filmada às vésperas do lançamento, porque a produção percebeu que o filme precisava de um atrativo a mais). Pra quem defende Rogue One como “o melhor Star Wars da Disney”, vale o desafio: assista o mesmo e pare antes da cena do corredor, terminando portanto o filme onde ele iria originalmente ser encerrado. O que achou? 😉

Ao contrário da maioria dos fãs “antigos”, não tive problemas com o Episódio VIII – Os Últimos Jedi. Tecnicamente, temos ali um dos melhores filmes da saga, a despeito das escolhas questionáveis feitas em relação a Luke, Snoke e outros pontos da narrativa.

Sim, eu detestei ver aquele Luke do filme, mas essa é uma questão pessoal, subjetiva e não técnica, ainda que muita gente ache que aquele Luke apresenta erros em relação ao personagem até então mostrado nos filmes e games. Mas não, ali temos algo que não afronta o canon até então, mesmo que a opção do roteiro seja “infeliz” para com os fãs do jovem fazendeiro.

Sabemos que a escolha da Disney e do diretor do Ep. 8 se dava para “abrir os horizontes” da saga, tirando as amarras do passado e dos Skywalker, além de dar à Leia o protagonismo (entre os personagens clássicos) na trilogia nova e no futuro da saga.

Infelizmente, no entanto, a morte de Carrie Fisher e a revolta do fandom causaram uma reviravolta que acabou sendo pior do que o caminho escolhido até então. O Episódio IX – A Ascenção Skywalker é avaliado como o pior filme da saga ao lado do Ep. 1, com um roteiro terrível, emendas ridículas ante o canon, pós-retcons em relação ao Ep. 8, a “quebra” da profecia e do sacrifício de Anakin e outros diversos problemas, incluindo artimanhas terríveis de direção (como as 3 “falsas mortes”) – se bem que relatos do set indicam que ordens dos diretores do estúdio chegavam diariamente, forçando mudanças e regravações, o que torna impossível a entrega de um material coeso, sendo que o Ep. 7, do mesmo diretor, é tecnicamente impecável.

 

Mandalorian, Boba Fett e Obi-Wan Kenobi

Obi-Wan2 Série do Obi-Wan expõe o verdadeiro problema dos SW da DisneyAs séries de Star Wars começaram até que bem, porém depois os problemas foram se acumulando.

Mandalorian é uma série “certinha”. Não tem problemas grandes, é tecnicamente bem feita e o principal: não afronta o canon de Star Wars. Não se vê ali nada que conflite com algum fato estabelecido nos filmes, livros, animações, games, quadrinhos e etc. do canon (pelo menos o da Disney).

Só que a série – que optou por episódios quase fechados na 1ª temporada, e por arcos curtos na 2ª, não tinha muito “sal”, além dos dois protagonistas. A série em si não se sustentava no sentido de ser um produto de primeira linha, ficando apenas na faixa do “mediano/bom”, tanto que o estúdio teve que escalar personagens clássicos para dar uma subida na audiência, gerar engajamento nas redes e conseguir fazer de Mandalorian um produto mais forte.

Assim, os pontos altos da série acabaram sendo os episódios com a Ahsoka e, claro, o final, com o Luke que todos esperávamos na trilogia sequência, ali apresentado do jeito “que todo mundo queria ver”. Ou seja, no fim, Mandalorian se ancorou na nostalgia e nos personagens clássicos para ser reconhecida.

Depois tivemos a fraquíssima série do Boba Fett. Ali, vemos diversos problemas técnicos, um roteiro muito falho e personagens bastante remexidos de forma indevida, inclusive isso causou problemas com os filmes, já que vemos por exemplo o monstro Rancor ser retratado de um jeito que conflita com o visto em Retorno de Jedi. Além do próprio personagem principal, claro, totalmente descaracterizado na própria série, em comparação com tudo aquilo estabelecido sobre ele na saga. E nem mencionei as decisões estúpidas de design de produção, como as malfadadas speeders cromadas…

Na série do ex-grande caçador de recompensas, novamente usaram o artifício de incluir episódios com personagens mais chamativos (no caso, Cad Bane e o próprio Mandaloriano da outra série, dentre outros) para dar uma elevada na aceitação do material.

E agora chegamos a Obi-Wan Kenobi, série cujo hype é incomparável diante das duas séries anteriores, até pela participação tanto do jedi quanto de Darth Vader (um erro cantado antes da série estrear, diga-se). Por conta do hype, muita gente se decepcionou com o visto até aqui, mas essas pessoas são as que criticam a série por não mostrar um embate épico (pelo menos não ainda) entre Vader e Kenobi, ou mesmo por a série mostrar um Kenobi quebrado, deprimido e fora de forma.

Ocorre que os problemas da série não são esses!

A “luta” bisonha entre os dois, ou o jeito como Kenobi se encontra na série – desesperançoso, com medo, remoendo o passado, deprimido e triste – são escolhas feitas pela produção, que só contrariam quem queria algo diferente. Aqui vemos o clássico “não é como eu esperava, então não gostei”. O mesmo vale para a Leia mostrada na série, que muita gente critica e acha chata e petulante. Ora, se a Leia adulta já era petulante, nada mais natural do que a sua versão mirim ser ainda pior (já que a adulta tem o peso do amadurecimento ajudando a anuviar essa característica). Vemos aqui de novo o desgosto com o que não bate com a expectativa da pessoa.

 

Os verdadeiros problemas da série e dos produtos da Disney par Star Wars

Obi-Wan4 Série do Obi-Wan expõe o verdadeiro problema dos SW da Disney
clique para ampliar

Mas então, se o Obi-Wan mostrado na série ou a luta dele com Vader não são os problemas, o que tanto criticam os fãs de Star Wars que mais uma vez reclamam do que a Disney entrega?

As críticas pertinentes são aquelas que batem nas questões técnicas, que independem da relação expectativa/realidade ou gosto pessoal (queria uma luta épica, queria um Kenobi heroico, queria um Inquisidor mais poderoso, etc.).

Vamos aqui enumerar os principais problemas sérios da série:

– No início, quando os Inquisidores visitam o bar em Tatooine, vemos falhas no roteiro, que entrega uma sequência que não faz sentido do ponto de vista de como os vilões sentem a presença dos jedi, inclusive Kenobi, que está ali ao lado;

– Claro que entendemos a motivação dada na série para que Kenobi não ajude o jovem jedi que o procura, causando sua morte. Mas é claro, também, que notamos que isso vai contra qualquer princípio dele até então estabelecido ou mesmo tudo que ele aprendeu como jedi, fora que, obviamente, o roteiro podia sim fazer ele ajudar o jedi sem que isso comprometesse seu status atual nem revelasse a todos que ele estava naquele planeta;

– A direção terrível de Deborah Chow (fato que se repete em todos os episódios, lamentavelmente) permitiu que a sequência de fuga e sequestro de Leia fosse para o corte final mesmo parecendo um fanfilm de paródia, uma sequência que veríamos nos trapalhões ou na Turma do Didi. O mesmo vemos quando Leia foge de Kenobi ou quando vemos Reva saltando pelos becos da cidade;

– A própria relação de Kenobi com Leia é uma afronta à trilogia clássica, já que Leia nunca tinha encontrado Obi-Wan antes do Ep. 4, ela pede ajuda a alguém que “tinha lutado com seu pai”. Como resolver essa questão agora? Não tem jeito: teremos pra sempre um filme contrariando o que foi mostrado em uma série;

– A atriz que faz Leia está muito bem, porém não parece ter mais do que 6 anos, sendo que a personagem na série está com 10 anos de idade;

– E o que falar da “grande revelação” que Reva faz a Kenobi, de que Anakin estava vivo? Primeiro que Obi Wan sabia disso, sempre foi canônico que ele tinha esse conhecimento, segundo que, ao contrário, ninguém mais devia saber disso, fora Vader, o Imperador e mais um ou dois personagens. Mesmo Reva sendo uma ex-youngling de Coruscant, como ela sabe a identidade de Vader?

– A morte do Grande Inquisidor é mais uma quebra em relação ao estabelecido até então no cânone de Star Wars. Segundo os fatos oficiais da saga, o Grande Inquisidor está vivo mesmo depois da época em que se passa a série. Porém, restando ainda alguns episódios para o final, não é de se duvidar que mostrem o personagem vivo, apesar de ter sido transpassado pelo sabre de Reva. Ou seja: ou o erro é mantê-lo morto, ou ficará ridículo ele ter sobrevivido (edit: ficou ridículo ele ter sobrevivido);

– O traje de Vader é mostrado de uma maneira que contradiz até as plantas e projetos técnicos divulgados até então, sendo que o capacete e o painel frontal dele estão totalmente em desacordo com as características técnicas que sempre lhes foram atribuídas. Apesar de ser um erro que só o fã hardcore nota, não deixa de ser mais um erro;

– Em Mapuzo, vemos troopers que estão caçando um jedi e uma criança encontrando Kenobi e Leia em um “caminhão”, e que não notam nada de errado (!) nem quando Obi-Wan pronuncia o nome da Leia. Aparentemente alguém passou um rádio para todos os planetas mineradores falando apenas “procurem um jedi (?) e uma criança” sem mencionar nomes, aparência ou outra coisa que poderia ajudar na busca. E o que dizer do bloqueio na estrada e a facilidade com que os soldados são batidos?;

– Quando Vader sabe que Kenobi está no planeta, ele vai até lá para finalmente iniciar sua vingança, mas o início do embate é caricato, com Kenobi fugindo de um Vader solitário em meio à escuridão do deserto, sendo que Vader andando sempre alcança Kenobi correndo. O duelo entre os dois termina com Vader desistindo e dando as costas a um oponente a menos de 3 metros dele, incompreensivelmente não usando mais a Força para trazê-lo para perto e para capturá-lo para poder continuar a vingança depois. Cruzou a galáxia para confirmar uma busca de 10 anos para desistir de sua obsessão facilmente;

– Leia foge por um túnel, para chegar a um contato que a levaria para casa. Reva parte atrás dela muito depois, e mesmo o túnel sendo único, por milagre Reva aparece no fim dele antes de Leia, tendo ainda tido tempo para matar o contato que estava esperando a princesa;

– Por fim, os fãs já tinham alertado para isso antes da estréia da série, mas é importante frisar: um dos pontos mais contundentes da trilogia clássica é que Anakin e Obi-Wan se reencontraram na Estrela da Morte no Ep. 4 pela primeira vez depois do duelo em Mustafar no Ep. 3. O fato é oficial e consta também em livros, games, quadrinhos e outras mídias. Agora temos mais esse conflito entre a série e o canon de Star Wars. E não, não há como considerar a fala de Vader no Ep. 4 coerente de acordo com a série, pois o encontro visto na série se dá 10 anos depois do Ep. 3… Vader não é ali mais um simples novato;

– Obi-Wan e o líder do pessoal que o ajuda a se recuperar dos ferimentos em um tanque de bacta: “Me ajudem!”. “Não!”. “Me ajudem. Vocês não sabem do que o Império é capaz!”. “Eu sei do que o Império é capaz. Ok eu ajudo!”.  Se ele já sabia do que o Império era capaz, não havia motivo para mudar de opinião. Mais um diálogo esdrúxulo da série, mas esse superou os demais;

– A sequência de “interrogatório” da Leia pela Terceira Irmã foi risível. Nem com muito boa vontade se aceita aquela dinâmica entre uma criança de 10 anos e uma Inquisidora que assassina até aliados sem pensar duas vezes. E a atuação da Moses Ingram ali foi bastante insatisfatória;

– Obi-Wan sai quase seco do seu mergulho para invadir a fortaleza piramidal, prefere ir trajado normalmente para o resto da base ao invés de aproveitar o uniforme do trooper que nocauteou, depois passa por sentinelas autômatos que estranhamente só tem sensores visuais (não detectam o que não vêem), apaga as luzes da sala de interrogatório e se teleporta para dentro (a porta não abre) e golpeia o primeiro sentinela com o sabre e com luzes resultantes do duelo, enquanto o segundo sentinela, que estava ali perto, começa a mirar para o teto e para a parede do outro lado “enquanto procura o agressor”, como se não tivesse visto nada do que aconteceu ali ao seu lado;

– A aliada de Obi-Wan entra na sala de controle da base, uma instalação militar, e ninguém se preocupa em perguntar quem é ela nem o que ela está fazendo ali sentada nos controles. Apenas depois alguém faz isso, para ser por ela facilmente nocauteado sem que ninguém ali perto escute nada. A sequência de como ela se livra dos troopers é mais uma digna de paródias amadoras, para depois ela fuzilar os dois e sair da sala de controle sem que ninguém soe um alarme;

– Mesmo estando a no máximo 1 metro da janela que se rompe no túnel, Obi-Wan tem tempo de correr pelo mesmo até a saída em segurança, e quando as portas se fecham atrás dele (sem que nenhuma gota de água tenha passado junto com ele), os seus perseguidores já aparecem boiando lá dentro, afogados, mesmo tendo se passado no máximo três segundos desde que a porta se fechou;

– Kenobi tenta fugir da fortaleza com sua aliada e Leia… levando a criança caminhando por um extenso caminho, debaixo de um sobretudo, e ninguém nota! Escrevendo, parece algo no máximo engraçado, mas a cena em si, visualmente falando, deixa tudo tão absurdo que realmente fica difícil “deixar passar”. Pra piorar, a Terceira Irmã aparece atrás com um pequeno batalhão, gritando com os fugitivos, e a princípio ninguém – estavam todos no hangar principal da segunda base militar mais importante do Império até então – move um músculo para parar os fugitivos. Se Obi-Wan e sua parceira não se virassem para ver quem falou com eles, a impressão é que bastaria seguirem andando e não seriam importunados;

– Quando as duas naves chegam em socorro aos fugitivos, primeiro a velocidade e a proximidade com que são mostrados antes de um dos cortes torna impossível alguma manobra para evitar a colisão de ambas com a base, e segundo que as mesmas saem atirando no hangar colocando até a vida dos fugitivos em risco; detalhe para a Terceira Irmã que com seu sabre de luz consegue a façanha de desviar os tiros das naves;

– Ainda na sequência, enquanto os fugitivos embarcam em uma das naus, a outra simplesmente “paira” a dois ou três metros da Terceira Irmã, tal qual um helicóptero (não há registro de que essas naves tenham essa capacidade técnica), apenas para novamente ver a Inquisidora conseguir desviar os disparos com seu lightsaber. E com que velocidade a caixa por ela arremessada deveria ter partido do hangar para conseguir alcançar a nave em escape?;

– A sequência de Vader chegando em um “trotezinho maroto” e desistindo de matar a Inquisidora por conta dela dizer que tinha deixado eles escaparem, é piorada quando o outro Inquisidor pede a Vader que a puna, pelo menos pelos danos causados à base, e aí a Terceira Irmã responde que “Só Obi-Wan importa”… ora, se só ele importa, se o objetivo de tudo é ele, não deveriam então tê-lo mantido lá ao invés de terem “permitido” que ele fugisse com um sinalizador que só vai fazer… localizar o próprio Obi-Wan (já que o resto não importa)? Não faz sentido.

[facepalm]

– Quando a Terceira Irmã (agora alçada à categoria de Grande Inquisidora) chega com um batalhão de troopers para invadir a base onde estão Obi-Wan, Leia e seus aliados, a artilharia pesada disparada contra os portões parece que vai destruí-los facilmente… porém o tempo passa e quase nenhum progresso ocorre. Mas quando fica conveniente ao roteiro, a Grande Inquisidora corta a porta em segundos com seu sabre de luz. Ninguém sabe porque ela não fez isso antes (sabemos sim: roteiro ruim);

– Por decisão (estúpida) de direção ou produção, os personagens mostrados nos flashbacks de Vader e Obi-Wan estão com a aparência “atual” de ambos, ou seja, apesar das memórias mostrarem acontecimentos de mais de 10 anos antes, os visuais dos personagens os mostram décadas mais velhos do que deveriam;

– Quando Vader revela que sabia das intenções da Grande Inquisidora desde bastante tempo, cabe o questionamento de porque ele permitiu a ela levar a farsa adiante, já que bastaria matá-la e por outro Inquisidor na missão. Além de não fazer sentido, o comportamento do Vader na série contraria seu modus operandi clássico.

 

Conclusão:

Como vimos, a maioria dos problemas da série – e que resvalam nos demais produtos que a Disney tem entregado para a saga – são técnicos, e muitos resultam nas malditas retcons, ou seja, são eventos mostrados que não casam com o que já tinha sido mostrado antes em filmes, animações, livros, quadrinhos, games, etc., o que causa o efeito de se tornarem retcons de retcons, e ainda nos faz termos material conflitante, principalmente nos filmes.

Mas não podemos deixar de notar ainda os problemas de roteiro e direção (tópicos acima) que a série tem apresentado.

Não dá pra aceitar que um universo até então tão coeso nos traga agora tantos fatos que batem de frente entre si, e simplesmente achar que isso “é assim mesmo”, sendo que quem ousa apontar as falhas acaba sempre recebendo de resposta daqueles que estão achando a série “incrível” coisas como “você reclama de tudo”, “o fandom de Star Wars é o pior inimigo de Star Wars”, “você não entende de Star Wars”, “então faz melhor”, “isso é mimimi”, etc.

Infelizmente, desde o Ep. 9 que a Disney vem entregando materiais cada vez mais problemáticos da franquia. Uma coisa é não se importar com questões subjetivas, outra é fechar os olhos para os problemas técnicos e o cada vez maior conflito com o canon. Você pode gostar da série mesmo com os problemas (eu gosto de muitas séries e filmes com problemas)… mas dizer que não há problemas, não.

 


Update 1: incluídos os absurdos do episódio 4…

Update 2: incluídos os problemas do episódio 5…

Obi-Wan3 Série do Obi-Wan expõe o verdadeiro problema dos SW da Disney

printfriendly-pdf-email-button-notext Série do Obi-Wan expõe o verdadeiro problema dos SW da Disney
The following two tabs change content below.
AvatarRalph-150x150 Série do Obi-Wan expõe o verdadeiro problema dos SW da Disney

Ralph Luiz Solera

Escritor e quadrinhista, pai de uma linda padawan, aprecia tanto Marvel quanto DC, tanto Star Wars quanto Star Trek, tanto o Coyote quanto o Papaléguas. Tem fé na escrita, pois a considera a maior invenção do Homem... depois do hot roll e do Van Halen, claro.

21 thoughts on “Série do Obi-Wan expõe o verdadeiro problema dos SW da Disney

  1. inclui aí as maluquices do episodio final… aliás, um finalzinho boboca e mais do que previsto, e todo mundo se derretendo achando épico e sensacional, pqp como as pessoas são tão ruins de senso crítico???

  2. bom ja podemos dizer que é uma tragédia essa série ne… até os passadores de pano da Disney reclamando do quarto episodio, que parece sketch dos Trapalhoes mesmo… alguém tire essa Kenney da Lucasfilm por favor!

    1. nunca passei pano pra nada, so acho que algumas criticas eram exageradas… mas Obi-Wan concordo que está uma porcaria mesmo, nada ali se salva… mesmo a nostalgia de ver o Vader e o Bião juntos fica perdido no meio de um roteiro bost@ desses

  3. incrivel ver gente dizendo que esta amando a série, que achou incrivel o encontro do Vader com o ObiWan olha sinceramente nao entendo o criterio de bom ou ruim dessas pessoas uma serie horrivel que so ta destruindo o canon cheia de problemas e galera se irrita se vc fala dos problemas

  4. Quando penso que vou ver agora a cereja do bolo com Obi – Wan… vem mais cagada! Já tinham cagado lá atrás na prequel e quando eu pensava que não podia piorar, veio essa merda de sequel no cinema. Primeiro o próprio G. Lucas pirou em 1999, e agora veio a Disney fazendo terrorismo com a obra! Não cheguei agora… Sou fã desde 1978(quando chegou aqui no Brasil) e pelo menos curti a emoção única de quem assistiu a T. Clássica na época.

    1. engraçado que pra gente poder criticar as porcarias que a Disney ta fazendo temos que quase nos defender, citando a idade e conhecimentos da serie pra evitar que os DFF venham com o de semper: “mimimi”, “nao entende nada”, “fã nutella”, bla bla bla

  5. o bom de ver alguem como vc jogando essas verdades na cara dos DFF é que eles nao podem dizer que vc nao entende de SW e que vc é um nerdola de 15 anos hater kkkkkkkkkkkkkkkkkkk muito bom o texto parabens

    1. verdade o cara é estudioso do assunto e boomer kkk agora ferrou pros passa-pano da Disney

  6. sensacional e lúcido o texto parabens… Disney Fan Fag espumando la no Facebook por causa desse texto kkkkkkkkkkkkkkk eu si divirto

  7. tem uns caras que so por Deus kkk “ain mais vc nao entende o que a serie quis passar, vc nao entende que o Bião ta 10 anos sem usar a Força”… pqp cara vc que nao entende que a menos que a série queira passar que “nada dos filmes ta certo” entao ela errou kkk

  8. ih rapaz, pode tirar o cavalinho da chuva se acha que alguém vai pelo lado racional… galera ignora os erros crassos e afirmam que a série é perfeita, e que quem acha erro ali é hater e nao entende de Star Wars… nem perde tempo tentanto explicar, é só ver os ota rios aqui nos comentarios defendendo a serie

  9. palmas pra vc Ralph, olha que tempos dificeis vivemos ne, se vc gosta de algo vc ta passando pano pra alguma coisa, se vc nao gosta e aponta problemas, ai vc é hater, vc é nerdola, vc é chato, vc nao precisa assistir se nao ta gostando, vc nao entende nada… que raiva que me da qd falam essas coisas!!!

    1. não entendi, Wallace… se é entretenimento, não podemos apontar falhas??? 😉 aliás, a trilogia clássica é entretenimento tb, e não vemos esse tipo de problema nela…

  10. Finalmente alguém tocando nessa ferida do jeito certo! Pessoal na net se pegando por causa da luta do Vader com o Obi-Wan qd o problema é de roteiro, de direção!!! A perseguição da Leia ou então qd o Vader desiste de puxar o Obi-Wan são cenas BIZARRAS de tão ruins!!! Mas pros paga pau da Disney, ta lindo, maravilhoso, a série é perfeita kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk como os caras são prego

    1. Hmmm… sei não Adriano, acho que vc não CONSEGUE responder hahaha…

  11. so mimimimi de mais um hater que nao tem mente própria e repete o que os outros falam e acaba escrevendo esse monte de besteiras

    1. Legal Victor, bom saber sua opinião. Mas agora me diga, que besteiras escrevi? O que ali está errado, não corresponde à verdade, ou está diferente na série ou ainda não ofende o canon? Conta aqui pra gente plz

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.