Dúvida cruel: bichos diferentes de bichos?

Depois do post de estréia da coluna ‘Dúvida Cruel’ que com certeza mudou a vida de milhões de pessoas por todo o mundo (clique aqui para ler), voltamos com mais uma dúvida que atormenta as mentes das pessoas “normais” desde os anos 80: porque na ficção existem bichos diferentes de outros tipos de bichos?

Não… não estamos falando de raças ou filos ou sei-lá-mais-o-quê que os diferencia na biologia, mas sim do motivo pelo qual alguns bichos andam e falam e outros não! Porque alguns, em um mesmo “universo ficcional” vestem roupas e outros não? Isso não faz sentido!

Anúncios

pluto-e-mickey-300x200 Dúvida cruel: bichos diferentes de bichos?Por exemplo, na Disney, o Mickey é um camundongo. Ele anda ereto, fala, veste roupas, tem mãos (e não patas), e come com elas. Legal, bacana, da horinha… mas, pera lá… e o Pluto?! O Pluto é um cachorro… que é um cachorro! Ele late, anda com as quatro patas (e não mãos), não se veste como gente…

“Ah, mas o Pluto é um cachorro!”… sim… é um cachorro, como o Pateta! O Pateta também é um cachorro, mas porque o Pateta foi antropomorfisado e o Pluto não? E o João Bafo-de-Onça, que também é um cachorro?!?! Que raios de evolução aconteceu no “Disneyworld” (ba dum tish) que só fez alguns dos cachorros virarem “gente”?

Outro exemplo que tira o sono das pessoas no mundo todo é a Peppa Pig. Na verdade eu me referia à tortura que é para os pais dos bebês de hoje terem que aguentar aquela porquinha chata do caramba, mas confesso que também me tira o sono pensar em como é que a família Pig e seus amigos são todos “pessoinhas” e os patinhos da lagoa da casa do Vovô Pig não!

peppa-pig-polly-papagaio-300x180 Dúvida cruel: bichos diferentes de bichos?E o que dizer da pobre Polly Papagaio, que vive como um simples papagaio enquanto vê porcos, elefantes, zebras, cachorros e outros animais mais “privilegiados” vivendo como gente?!

E o brinquedo preferido do irmãozinho da Peppa, o George? Sabe o que ele tem como brinquedo preferido? Um dinossauro! Mas não um “dinossauroman”, um dinossauro de verdade, que só ruge e faz coisas de dinossauro, porque, naquele mundo chato, o Peppoverso, os dinossauros (hoje extintos), eram só dinossauros.

Alguém pode me explicar, por favor, porque é que uma porquinha tem uma casa, anda em pé, usa roupas de gente e fala inglês, enquanto um pato é “só um pato” e um papagaio é “só um papagaio”, e um dinossauro “era só um dinossauro”?

E não, me recuso a falar do Sr. Batata, aquela aberração que é um paradoxo ambulante!

familia-Dinossauro-300x214 Dúvida cruel: bichos diferentes de bichos?Falando em dinossauros, lembra do Família Dinossauro? Pois bem… lembra que o prato predileto dos dinos da época era o raro Mico-Anão? Pois é, eu também, não lembrava, mas… nada que o Google não resolva…

Mas então, alguém pode me explicar porque em plena Terra, cerca de 65 milhões de anos atrás, os dinossauros dominam o planeta de forma antropomorfizada, andando em pé, se vestindo, tendo tecnologia (TV, forno, rádio, telefone, etc.), enquanto outras criaturas seguiram sendo apenas bichos? Seguindo o raciocínio do seriado, os outros bichos não poderiam ser “humanos” também, ainda que em escala menos evoluída? Sim, deviam. Mas não, não eram. Eram só bichos mesmo…

Vai entender…

printfriendly-pdf-email-button-notext Dúvida cruel: bichos diferentes de bichos?
The following two tabs change content below.
AvatarRalph-150x150 Dúvida cruel: bichos diferentes de bichos?

Ralph Luiz Solera

Escritor e quadrinhista, pai de uma linda padawan, aprecia tanto Marvel quanto DC, tanto Star Wars quanto Star Trek, tanto o Coyote quanto o Papaléguas. Tem fé na escrita, pois a considera a maior invenção do Homem... depois do hot roll e do Van Halen, claro.

4 thoughts on “Dúvida cruel: bichos diferentes de bichos?

    1. opa li tb o texto dos animais da Disney e comentei nesse aqui ta valendo os dois tao otimos kkkkkk

    1. Pela lógica do texto (Pateta cachorro e Pluto cachorro) a comparação seria um humano com outro humano como animal de estimação. 🙂

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *